"Homem adora um desafio. Pois bem, que vença o melhor!" - Querida Tati Bernardi


Ele não ligava, nem mandava mensagem durante semanas. Mas tinha uma mania sacana de aparecer quando ele já tava quase desaparecendo da minha cabeça. Era carência, tava na cara – e faltava vergonha na minha, porque eu sempre acabava cedendo. Não me dava valor e ainda ficava indignada por ele não dar também. Eu aceitava ser a última opção e ainda tinha a cara de pau de espernear e choramingar por ai usando a maldita frasezinha clichê de que nenhum homem presta. Claro que ele não ia prestar, pra que prestar com alguém que transpirava falta de amor próprio? Ninguém ama quem não se ama, ninguém respeita quem não se respeita – doloroso, mas verdadeiro. E quando você não tá na onda de ser amada, ta tranquilo - um supre a carência com o outro e fim de papo. Mas eu tava afim de sentimento, tava super na onda de mãozinha dada e ligação de madrugada só pra ouvir um ”tava pensando em você”. E claro que ele não ligava, a gente quase sempre só pensa antes de dormir em quem causa aquele nervosinho de incerteza dentro do nosso peito – e eu tava sempre ali, um poço de certezas, não tinha porque ele pensar. Muito menos ligar. E foi ai que eu mudei. Parei de aceitar o último pedaço do bolo, se o primeiro pedaço não fosse pra mim, eu simplesmente ia embora da festa – não me servia mais. E olha só que mágico, ele nunca me chamou pra tantas festas e nunca vi alguém me oferecer tantos pedaços de bolo – a mágica só não foi tão boa porque eu simplesmente não queria mais. Não queria mais mágica, não queria mais bolo, não queria mais ele. Quando a gente passa a se valorizar a gente consegue enxergar nitidamente quanto os outros valem – e ele valia tão pouco, desencantei. Peguei meu coração e coloquei ele lá no topo de uma arvorezinha danada de alta, e vou te falar, nunca vi tanta gente disposta a escalar – homem adora um desafio. Pois bem, que vença o melhor!








                                                                                                      Fabiana Cruz, Beijos.

Uma doce amarga história de amor// FIM!!!


Depois disso, eu confesso que não fiquei nem um pouco triste, não mesmo! Eu tinha feito uma promessa para mim mesma: "se ele não voltar e me perdoar, vou esquece-lo para sempre! Chega de alimentar um sentimento bom por alguém que só está me fazendo mal, eu não mereço isso."
 E foi o que eu fiz.
Dai em diante, eu pude ver minha mudança, eu tinha ficado mais leve, meus pensamentos mudaram, meu brilho mudou, eu cresci! Virei uma mulher, simplesmente.
 O Rafael mereceu essas folhas ou até mesmo minhas palavras? O amigo dele mereceu? Os babacas que me fizeram de trouxa mereceram?
LÓGICO QUE N-Ã-O!!!!!
 Essas pessoas apenas foram protagonistas de uma história que eu vou levar para o resto da minha vida, afinal por conta deles que eu decidi mudar, mudei sem decidir, sem perceber, sem notar até mesmo.
Isso tinha que ter acontecido, e foi tudo perfeitamente, era para mim, isso era para a Fabiana! As palavras que foram ditas pelo Rafael? Pelo amigo dele? Pelos babacas?
 Hoje olhando por esse ângulo creio que foi preciso ouvir para eu me amar de verdade, porque a Fabi é maravilhosa, fala sério! Eu mereço coisas boas, a minha altura, não só eu, mas todo mundo merece! Eu tive que ouvir, só não guardei, afinal para que acumular lixo dentro de mim?
 Meu amor pelo Rafael? 
Morreu! Está enterrado, evaporou, sei lá o que aconteceu com ele, só sei que não existe mais...
Aliás, deve ter ficado lá, junto com aqueles áudios, junto com as lágrimas que eu deixei cair no travesseiro, no banco do ônibus, ou naquela chamada que eu fiz para o amigo dele.
 Lembranças boas e ruins, eu peguei tudo, coloquei em uma mala só, e joguei em alguma rua por ai. Nunca havia jogado tanta sujeira pelos cantos, mas foi preciso.
Sinto até hoje que ele me fez pagar com a mesma moeda, e até pior, o que o torna um ser humano frio e baixo, pois a vingança é um prato que se come frio, não é necessário humilhar alguém quando se quer terminar um relacionamento ruim. Eu sei que errei, mas tudo foi compensado a mim quando me arrependi e tentei novamente, quando fui atras, quando eu quis tanto, por alguém que queria tão pouco. Creio que todas palavras dele, não chegou nem  aos pés do que eu já fiz a ele um dia, mas de qualquer forma, como eu disse, hoje está tudo apagado. Eu fui capaz de perdoa-lo! Sinceramente, quero que ele esteja lendo tudo isso, tem coisas aqui que ele nem imagina ter acontecido, mas se não, que a vida se encarregue de mostrar a ele tudo o que ele fez. Eu já me perguntei se eu gostaria de reencontra-lo algum dia por ai, e por incrível que pareca, a resposta foi "não". Eu sei que posso trombar com ele em algum lugar , mas se isso acontecer, sei que meu corpo não esboçará reação nenhuma, pois Rafael não é capaz de mexer com meus sentidos mais. Se eu chegar a ve-lo, creio que olharei, e simplesmente darei uma risada, nem oi, nem tchal, apenas um riso de felicidade por encontrar uma das pessoas que pisaram em mim um dia, para eu acordar e perceber que preciso me amar todos os dias mais, porque NINGUÉM no mundo vai fazer isso por mim. Hoje eu vivo bem, não tenho mais notícias dele, e quando tenho nada me surpreende, nada mexe comigo, nada me espanta, nada me machuca, nada me tira o sono. Sou feliz, mesmo sozinha....
 Eu não desejo nada para Rafael, nem coisas boas, nem coisas ruins, não desejo nada, para mim ele é indiferente. Não foi bom, não foi ruim, ele não foi nada!



                                                                           FIM.

                                                                                                Fabiana Cruz, Beijos ;*

Estilo mulher gato!




 Quero tudo novo de novo.
Quero não sentir medo, quero me entregar mais. Viajar até cansar, sair pelo mundo, pular de paraquedas, ter um revolver. Quero fins de semana na praia.
Sair a noite sem rumo e sem hora para voltar, quebrar o celular em mil pedaços, vestida de um couro preto, mascarada, que tal em um conversível? Vestida de mulher gato? Batom vermelho, cabelo solto de uma forma supersexy? Que tal mudar meu nome por uma noite? Ir para Las Vegas, jogar poker em qualquer cassino clandestino, seduzir, judiar, arranhar, a cada vitória no jogo é uma peça de roupa no chão, um dia de fora da lei! Que tal um assalto só de calcinha , sutiã, mascara e arma ? 
Beijar mais, ver mais filmes, ler mais, quero não me atrasar tanto.
Quero morar sozinha, ter momentos de paz no vigésimo andar do meu apartamento todo pichado ouvindo alguma musica sexy, fumando um cigarro, só de toalha na sacada. 
 Sorrir mais, chorar menos, ser mais perigosa.
Quero a felicidade de viver o meu modo de vida, quero mais sossego de dia, e mais aventura a noite, me olhar mais no espelho, voar de aza delta ou avião, subir em cima de um trem em movimento.
Tomar mais sol e mais chuva, muito muito vento com moto ou carro!
Delirar mais sozinha ou em companhia. Não quero esperar mais, fazer mais, soar mais, conhecer mais gente, olhar mais para frente, e o que foi, foi o que não foi, vem cá que eu faço ir! Pedir menos desculpas, sentir menos culpa, quero menos chão e mais céu. O tempo passou e eu vi que o chão não é para mim não! Me vestir de vampira, de soldada, sair por ai...
Quero ousar mais, na roupa, no beijo, no salto, no batom, no cabelo, na tatuagem. Experimentar mais, quero menos "menos" e mais "mais".
 Quero dançar na chuva, pular da pedra mais alta de uma cachoeira, dançar com um gringo, comer todas comidas diferentes, beber todos bebidas diferentes. Novos cheiros, novos corpos, novos sabores... 
Aventura? Que tal? Aquela de arrepiar, aquela que te faz sair correndo da policia, ou aquela que te pede para ser falsa e se vestir de menininha indefesa pronta para dar o bote no delegado através do decote ou levantar a saia. Invadir uma igreja onde haja um casamento e protestar! Acordar e ir na padaria de pijama ou calcinha.
 Pegar uma moto antiga, por uma roupa rasgada e sair por uma cidade onde ninguém te conheça. Ir para uma balada em outro país e ficar nua. Sair com o cara mais gato, não passar telefone, endereço e mentir o nome. Não se apaixonar...
Publicar 3 livros, estudar as prostitutas francesas. Ser a mulher mais sexy do mundo! Fazer strip na Times Square, sair correndo, beber uma tekila, voltar para o hotel, tomar um banho e acordar só as 00:00 do outro dia para fazer tudo de novo. 
E o resto que venha se vier e se for ótimo, ou se tiver que vir, ou não venha.

Fabiana Cruz ;*